Licenciatura em Letras – Português (Programa Especial)

Nome do curso: Licenciatura em Letras – Português

Fomento: A presente proposta de formação resulta da participação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) em parceria com a Universidade Estadual de Mato Grosso (UNEMAT) e a Universidade Católica de Brasília (UCB) nos Editais nº 35 e nº 66/2021 da SEB/MEC, no âmbito do Programa Institucional de Fomento e Indução da Inovação da Formação Inicial Continuada de Professores e Diretores Escolares (PRIL). O programa é uma ação do MEC/SEB para atender às finalidades da Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014, que aprova o Plano Nacional de Educação (PNE), especificamente das Metas 1, 4, 5, 7, 12 e 15 e das Estratégias 1.8, 1.9, 4.3, 5.6, 7.5, 7.26, 12.4, 15.1, 15.4, 15.5, 15.8 e 15.9; do Decreto nº 8.752, de 9 de maio de 2016; e do Decreto nº 10.195, de 30 de dezembro de 2019, que aprova a Estrutura Regimental do Ministério da Educação, com referência ao artigo 11, inciso IV, alínea a, e artigo 13, incisos I e II, que estabelecem as competências da Secretaria de Educação Básica (SEB) e da Diretoria de Formação Docente e Valorização de Profissionais da Educação (DIFOR/SEB).

Código do Curso: 3204

Unidade: AGEAD

Público-alvo: Trabalhadores que atuam na Educação Infantil, Ensino Fundamental I e II, Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA) e demais candidatos sob o compromisso de realizarem um ano de residência docente na rede pública.

Modalidade de Oferta: Presencial

Município de Oferta: Campo Grande

Período do Curso: Noturno

Coordenadora do Curso: Profa. Dra. Edna Pagliari Brun

E-mail da Coordenação:  let.agead@ufms.br   

Carga horária total do curso: 3392 horas, sendo:

  • 884 horas de unidades curriculares do Núcleo de Formação Comum (NFC);
  • 1700 horas de unidades curriculares do Núcleo de Formação Específica (NFE);
  • 408 horas de Práticas Pedagógicas; e
  • 400 horas de Estágios.

Estrutura Curricular: RESOLUÇÃO Nº 535-COGRAD/UFMS, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2022.

Duração:  8 Semestres

Vagas: 80 vagas

Forma de ingresso: Processo Seletivo Especial

Objetivos do Curso:

Objetivo Geral

  • Formar Licenciados em Letras Português para atuação nos anos finais do Ensino fundamental e no Ensino Médio, bem como fornecer ao egresso condições para mediar seu conhecimento em sala de aula e para construir um espaço dinâmico de interação e de interlocução com os alunos, a fim de analisar e refletir a realidade e transformar tanto o ambiente escolar, por meio do processo de ensino/aprendizagem, como sua realidade social.

Objetivos Específicos

  • Articular o conhecimento teórico com a prática docente, de forma direcionada aos princípios da BNCC e do PNE;

  • Entender o funcionamento da linguagem humana;

  • Perceber a heterogeneidade constitutiva das línguas vivas e dos discursos com que os homens exprimem sua visão de mundo;

  • Compreender a estrutura das línguas naturais contempladas;

  • Perceber a importância da literatura na expressão da experiência humana;

  • Compreender como se constitui um sistema literário específico;

  • Compreender as relações sincrônicas e diacrônicas em um sistema literário.

  • Fomentar a aplicação dos conhecimentos teóricos com a prática pedagógica em sua integralidade por meio da residência docente, estágios e todo tipo de atividade de prática pedagógica.

Perfil do Egresso: 

Os princípios filosóficos e metodológicos da UFMS norteiam as ações para o desenvolvimento de uma universidade que propicie uma formação em sua completude, primando tanto pelos aspectos de formação profissional, quanto pelos aspectos de formação cidadã, promovendo experiências acadêmicas, científicas, culturais, sociais, políticas e técnicas, que permitam ao estudante vivenciar situações importantes em sua formação como profissional e cidadão, como agente e sujeito de criação de uma sociedade melhor.

O egresso deve ser um profissional consciente dos princípios éticos, científicos e de cidadania que necessitam ser constantemente aprimorados e praticados no exercício profissional. No sentido amplo, deve ser eclético e possuir visão globalizada dos aspectos sociais, culturais e administrativos relacionados às diferentes áreas de sua formação. Na sua atuação profissional e cidadã, deve agir sempre com ética, respeito, transparência, efetividade e excelência. Deve ser capaz de exercer sua profissão, inserido no contexto social, acompanhar a evolução da ciência em sua área, ser comprometido com o desenvolvimento regional e nacional e com as questões ligadas à sustentabilidade ambiental, econômica e social.

Deve também ser capaz de identificar e exercer suas atividades com profissionalismo, com responsabilidade social e de acordo com as demandas locais, regionais e nacionais, bem como ser capaz de trabalhar em cooperação e em equipe interdisciplinar e multiprofissional. Deve ter o desejo permanente de ampliar seus conhecimentos e de aperfeiçoamento cultural e profissional.

Considerando as dificuldades e desafios encontrados pelo professor iniciante na Educação Infantil e Educação Básica e a particularidade de inovação que perpassa este currículo na sua totalidade, a UFMS entende como fundamental implementar estratégias de apoio e acompanhamento do egresso do curso, no primeiro ano de sua profissionalização.

Para tanto propõe a implementação de um programa de acompanhamento ou mentoria do egresso no sentido de auxiliar a articular e gerir as situações desafiadoras do cotidiano. Com base nas especificidades definidas em suas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN), na Resolução CNE/CP 01, de 15 de maio de 2006 e no artigo 5º da Constituição Federal, espera- se que o egresso do Curso de Licenciatura em Letras – Português seja capaz de:

I – atuar com ética e compromisso com vistas à construção de uma sociedade justa,

equânime, igualitária;

II – compreender, cuidar e educar crianças de zero a cinco anos, de forma a contribuir, para o seu desenvolvimento nas dimensões, entre outras, física, psicológica, intelectual, social;

III – fortalecer o desenvolvimento e as aprendizagens de crianças do Ensino Fundamental,

assim como daqueles que não tiveram oportunidade de escolarização na idade própria;

IV – trabalhar, em espaços escolares e não-escolares, na promoção da aprendizagem de

sujeitos em diferentes fases do desenvolvimento humano, em diversos níveis e modalidades do processo educativo;

V – reconhecer e respeitar as manifestações e necessidades físicas, cognitivas, emocionais, afetivas dos educandos nas suas relações individuais e coletivas;

VI – ensinar Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História, Geografia, Artes, Educação Física, de forma interdisciplinar e adequada às diferentes fases do desenvolvimento humano;

VII – relacionar as linguagens dos meios de comunicação à educação, nos processos didático-pedagógicos, demonstrando domínio das tecnologias digitais adequadas ao desenvolvimento de aprendizagens significativas;

VIII – promover e facilitar relações de cooperação entre a instituição educativa, a família e a comunidade;

IX – identificar problemas socioculturais e educacionais com postura investigativa, integrativa e propositiva em face de realidades complexas, com vistas a contribuir para superação de exclusões sociais, étnico-raciais, econômicas, culturais, religiosas, políticas e outras;

X – demonstrar consciência da diversidade e da alteridade, respeitando as diferenças de

natureza ambiental-ecológica, étnico-racial, de gêneros, faixas geracionais, classes sociais,

religiões, necessidades especiais, escolhas sexuais, entre outras;

XI – desenvolver trabalho em equipe, estabelecendo diálogo entre a área educacional e as

demais áreas do conhecimento;

XII – participar da gestão das instituições contribuindo para elaboração, implementação,

coordenação, acompanhamento e avaliação do projeto pedagógico;

XIII – participar da gestão das instituições planejando, executando, acompanhando e avaliando projetos e programas educacionais, em ambientes escolares e não-escolares;

XIV – realizar pesquisas que proporcionem conhecimentos, entre outros: sobre alunos e

alunas e a realidade sociocultural em que estes desenvolvem suas experiências não-escolares;

sobre processos de ensinar e de aprender, em diferentes meios ambiental-ecológicos; sobre propostas curriculares; e sobre organização do trabalho educativo e práticas pedagógicas;

XV – utilizar, com propriedade, instrumentos próprios para construção de conhecimentos

pedagógicos e científicos;

XVI – estudar, aplicar criticamente as diretrizes curriculares e outras determinações legais que lhe caiba implantar, executar, avaliar e encaminhar o resultado de sua avaliação às instâncias competentes.

De forma complementar ao perfil de egresso preconizado pelas Diretrizes Curriculares Nacionais do curso, agregam-se as competências gerais e específicas definidas nas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação, RESOLUÇÃO CNE/CP Nº 2, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2019).

  • A partir da formação proporcionada, espera-se ainda que os egressos do curso sejam capazes de:

  • Pensar criticamente, analisar e se comprometer com a solução dos problemas da sociedade, contribuindo para a sua transformação através de uma atuação criativa e ética;

  • Transitar nas mais diferentes áreas do saber, estando aptos a adaptar-se e a desenvolver-se em outras áreas diferentes daquela de sua formação;

  • Trabalhar em equipe, interagindo com outras pessoas e culturas, sendo capaz de respeitar e conviver com as diferenças;

  • Compreender de forma ampla e consistente o fenômeno educativo e sua prática que se dá em diferentes âmbitos e especialidades;

  • Articular ensino e pesquisa na produção do conhecimento e da prática pedagógica;

  • Dominar processos e meios de comunicação em suas relações com os problemas educacionais; 

  • Administrar a própria formação continuada, desenvolvendo uma postura de aprendiz diante da vida.